Blog

NÃO ESTOU FALANDO DE SEXO QUANDO ESTOU FALANDO EM LIBERDADE | I’M NOT TALKING ABOUT SEX WHEN I’M TALKING ABOUT FREEDOM

8 de agosto de 2018

Por que será que toda vez que falamos em liberdade as pessoas já associam a sexo, a vida sexual livre, sem compromisso, a pegar todo mundo?

O que acontece que a maioria das pessoas sempre associa o termo liberdade com sexo?

O que será que leva tanto as pessoas a associarem os assuntos dessa maneira?

Porque será que o termo liberdade está tão associado a sexo na cabeça das pessoas?

Quando uma pessoa diz “quero ser livre”, o outro já pensa que ela quer transar sem nenhuma ligação afetiva, pegar tudo o que der.

É uma pena que o termo liberdade acabou virando somente uma conotação sexual.

Ninguém consegue associar que ser livre está acima de sexo ou pegar todas (os). Que liberdade está associado a se tornar você mesmo, livre dos padrões que a sociedade impõe a você, exigindo que você tenha um padrão de comportamento para ser aceito no meio que está vivendo.

Liberdade e sexo são tão equidistantes como sal e açúcar.

Quando o Pai fala em liberdade ele simplesmente está mostrando que você precisa ser o condutor das suas decisões, que você é e sempre será o único responsável por tudo que fizer ou deixar de fazer.

Que ser livre implica em ser responsável por você e por tudo o que envolve o que você faz. Viver só é prazeroso quando se é livre.

Se observarmos, as pessoas em qualquer relação estão sempre querendo privar você da sua liberdade e não do seu sexo. Elas até conseguem superar uma “traição”, mas tem uma dificuldade enorme de aceitar você ir a um cinema, bar, conversar com amigos (as), enfim ter sua privacidade dentro de um relacionamento.

Por que será que tudo na nossa vida tem conotação sexual, desde uma propaganda de cerveja até as piadas de boteco?

Porque o sexo é tão presente no nosso dia a dia e as pessoas são tão insatisfeitas com sua vida sexual?

Isso acontece porque as pessoas não são livres nas suas escolhas. Se você fosse livre e não sofresse nenhum julgamento, como seria sua vida sexual realmente?

Quantas perguntas e mais poderiam ser feitas nesse tema?

A resposta de todas essas perguntas está simplesmente na liberdade do que você vive. Quanto mais livre, menos sexo precisa, quanto mais limitada sua vida, mais conotação sexual você tem em tudo.

Acaba vendo “maldade” em tudo, perde a pureza de tudo.

Não, meus queridos amigos, o Pai quando fala em liberdade nunca está falando de sexo. Até porque no mundo do Pai não tem sexo e sim sexualidade, que significa viver a vida de maneira pura e livre, onde você é o responsável por tudo o que se refere às suas escolhas.

Viver livre não significa viver uma vida promíscua, significa ter responsabilidade em tudo o que faz.

Só por favor, quando você ouvir que alguém quer ser livre , não ache que ela quer sair pegando tudo pela frente, enriqueça um pouco mais sua vida para compreender que ela está querendo somente ser ela.

Por isso não confunda que pessoas espiritualizadas e livres são pessoas promíscuas, isso é um grande erro de avaliação.

Pessoas livres espiritualmente são simplesmente pessoas que vivem e deixam viver, nada mais que isso.

E pode ter certeza que a vida sexual dessas pessoas é muito tranquila e na cama elas se satisfazem com um bom papai e mamãe. Enquanto você está buscando ensinamentos no kama sutra, lojas de sex shop, a pessoa espiritualizada é livre, estará procurando nas suas relações tratar seus parceiros com afeto, carinho, compreensão e respeito (sexualidade) para que seu sexo seja pleno e prazeroso.

Compreenda essa coisa simples e daqui para frente procure dissociar sexo de liberdade, porque são duas coisas completamente antagônicas. Tão distantes que geralmente as pessoas que buscam sexo nunca buscam liberdade e que as pessoas que buscam liberdade nunca estão buscando sexo.

Se você tem dúvidas disso, a história está cheia de exemplos de pessoas que lutaram pela liberdade sempre e praticamente passaram suas vidas de forma solitárias.

Liberdade sempre será sinônimo da maneira de viver e nunca de comportamento sexual.

Atair dos Santos

Parnaíba, 30 de julho de 2018

 


 

Why that every time we talk about freedom people already associate with sex, the freedom in sex life, without commitment, hooking up with everyone?

What happens that most people always associate the term freedom with sex?

What is it that drives people to associate subjects in this way?

Why is it that the word freedom is so associated with sex in people’s heads?

When one person says “I want to be free”, the other thinks that she wants to have sex without any emotional connection, to hook up with everyone.

It’s a pity that the term freedom turned out to be only a sexual connotation.

No one can associate that being free is over sex or hooking up. What freedom is associated with is becoming yourself, free from the standards that society imposes on you, demanding that you have a pattern of behavior to be accepted in the environment you are living.

Freedom and sex are as equidistant as salt and sugar.

When the Father speaks in freedom he is simply showing that you need to be the driver of your own decisions, that you are and always will be the only one responsible for everything you do or fail to do.

Being free implies being responsible for you and for everything that involves what you do. Living is only pleasurable when we are free.

If we observe, people in any relationship are always wanting to deprive you from your freedom and not your sex. They can even overcome a “betrayal”, but have a huge difficulty accepting you going to a movie, bar, hanging out with friends, to have your privacy in a relationship.

Why is it that everything in our lives has a sexual connotation, from a beer advertisement to bar jokes?

Why is sex so present in our day to day life and people are so dissatisfied with their sex life?

This is because people are not free in their choices. If you were free and did not suffer any judgment, how your sex life really would be?

How many more questions could be asked about this topic?

The answer to all these questions is simply the freedom of what you live. The more free, the less sex you need, the more limited your life is, the more sexual connotation you will have with all.

Ends up seeing “wickedness” in everything, losing the purity of everything.

No, my dear friends, the Father when speaking in freedom is never talking about sex. Even because in the Father’s world there is no sex, but sexuality, which means to live life purely and freely, where you are responsible for everything that refers to your choices.

Living free does not mean living a promiscuous life, it means having responsibility in everything you do.

Just please, when you hear that someone wants to be free, do not think this person wants to hook up with everyone. Enriche your life a little more to understand that this person is just wanting to be herself.

So, do not confuse that spiritualized and free people are promiscuous people, this is a big misjudgment.

Spiritualized and free people are simply people who live and let live, nothing more.

And you can be sure that the sexual life of these people is very peaceful and in bed they are satisfied with a good simple missionary position. While you are seeking teachings in the kama sutra, sex shops, the spiritualized person is free and will be seeking in relationships to treat partners with affection, understanding and respect (sexuality), then the sex will be full and enjoyable.

Understand this simple thing and from now on try to disassociate sex from freedom because they are two completely antagonistic things. So far apart that generally people who seek sex never seek freedom and people who seek freedom are never seeking sex.

If you have any doubts about this, the story is full of examples of people who have always fought for freedom and practically lived their lives solitary.

Freedom will always be synonymous of a way of living and never about sexual behavior.

Atair dos Santos

Parnaíba, July 30, 2018

 

Foto  Greta Pichetti de Unsplash

 

 



Back to blog list



Join Discussion