Blog

Desapego

5 de julho de 2016

Ser desapegado não significa ser indiferente ao mundo material.

Estar desapegado significa viver em equilíbrio com o mundo material. É aprender a viver em equilíbrio com o que necessitamos para viver e com o que desejamos para viver. Nossas necessidades são finitas e servem para nos dar equilíbrio e qualidade de vida.

As superações das necessidades irão fortalecer nossa fé (energia da confiança), e sempre conseguiremos transpor as dificuldades que a vida nos impõe. Quando estamos em busca de suprir nossas necessidades, estamos trabalhando para superação das nossas limitações, das nossas crenças, dos nossos medos.

As necessidades irão nos mostrar o quanto podemos produzir em situações adversas. São essas necessidades que nos colocarão diante das verdades da vida. Quanto maior a necessidade, mais fervorosa vai se tornando a pessoa e é isso que a fortalecerá diante das intempéries do dia a dia. Ao contrário dos nossos desejos que, além de nos tirar da realidade, ainda nos enfraquecem diante da vida.

Nossos desejos são infinitos e acabam nos desequilibrando e desarmonizando ao longo da nossa passagem. Todos os desejos nos afastam da nossa inteligência instintiva (dons). Todos os nossos desejos enfraquecem nossa fé, expõem nossas limitações e nossas fraquezas. Os desejos nos deixam vulneráveis diante das dificuldades da vida e nos deixam manipulados pelas circunstâncias dela.

O desapego está em nos ater às necessidades da vida e nos distanciarmos dos desejos da vida. Esse equilíbrio é que vai diferenciar nossa qualidade de vida e também irá nos ditar o ritmo da vida.

Onde há desejo sempre haverá dor e sofrimento, onde há necessidade sempre haverá força e superação. Viver sempre será o equilíbrio entre o desejo e a necessidade.

Sempre que analisarmos com calma, iremos observar que necessidades são sempre menores do que desejamos.

Desapegar não é abster-se das coisas materiais, desapegar-se é aprender a superar os seus desejos, é manter-se em equilíbrio superando a cada dia os obstáculos que nossos desejos constroem.

Enquanto as necessidades nos aproximam do pai, nossos desejos nos afastam dele. Nosso distanciamento do mundo dele está simplesmente a um desejo de distância.

Temos somente que realizar uma atividade nessa dimensão: a superação das nossas necessidades em nos entregarmos aos devaneios de nossos desejos. O primeiro irá te fortalecer e libertar, o segundo irá te enfraquecer e jogar você em um labirinto onde não conseguirá ver a saída, e essa saída só será percebida quando conseguir se desapegar daquilo que te aprisiona: o seu desejo.

 

Atair Santos

21 de junho 2016

 

Photo by Bruno Ramos Lara on Unsplash



Back to blog list



Join Discussion